quarta-feira, 7 de novembro de 2007

O legado do meu amigo Jerónimo


Nós, aqueles que escolhemos seguir o nosso coração sentimos de forma muito peculiar o que significa a palavra "precariedade". Porque para seguir o caminho que nos dita a intuição precisamos aceitar que a vida é impermanente. Tudo muda, a cada instante. Sem darmos conta, nós estamos em constante movimento, rotação - o planeta terra não está fixo, ele gira em torno do sol.

Só compreendendo isso - aceitando que a permanência não existe - podemos sentir a coragem para palmilhar o caminho da felicidade. Isso não significa que as escolhas que fazemos na vida sejam fáceis. E quem disse que para ser feliz o caminho percorrido é constituído de facilidades? Pelo contrário!!!!!!

Ao longo da vida vamos fazendo escolhas. Muitas vezes somos confrontados com percursos que não desejamos fazer, opções que não estávamos preparados para tomar. Aí, damo-nos a oportunidade de levar tempo a decidir. É natural que aqueles que têm um coração muito grande desejem levá-lo a muito lugares desconhecidos. O medo apodera-se nesses momentos e sentimo-nos atados por eles, quase incapazes de optar e consequentemente de viver.

O meu amigo Jerónimo partiu há dois dias. Ele deixou um bonito legado, que não se esgota nas suas belas filhas e esposa. A mim (e a outros certamente) ele deixou outra herança. Ele e elas ensinaram-me que a vida é para viver agora, que não podemos deixar para amanhã para amar, partilhar, experimentar...

Apesar de ele me expressar em palavras que não suba para os aviões que me levam ao próximo destino, o seu testemunho ajudou-me a seguir a voz interna que me conduz no trilho iluminado da felicidade.

Obrigada Jerónimo

1 comentário:

Fatima disse...

Minha linda!
Obrigada pelos momentos partilhados com o meu pai, pela companhia...por estares!
A qualidade de vida que teve nos últimos meses não se resumem só aos cuidados de saúde, mas sim ao amor com que esteve rodeado...obrigada, por teres contribuído para isso!
Mil beijos
Fátima R.